A História

1984 - 1988

1989 - 1995

1996 - 2000

2001 - 2005

2005 - 2009

2010 - 2016

MATURIDADE E MUDANÇA

Em 1996 chegou ao CUPAV o P. Nuno Tovar de Lemos, vindo dos EUA, para colaborar com o P. António Vaz Pinto. No ano seguinte, o P. António recebeu uma nova missão e o P. Nuno assumiu a direção do Centro, com a colaboração do P. Carlos Azevedo Mendes. O P. Carlos vinha do CUMN (Centro Universitário Manuel de Nóbrega, em Coimbra) e, juntamente com o P. Nuno, constituía agora a equipa responsável por liderar uma nova etapa da vida do CUPAV. O primeiro objetivo da nova direção era dar continuidade ao programa e atividades do Centro, acrescentando a pouco e pouco algumas inovações. O CUPAV tinha atingido a maioridade e estabilidade que lhe permitiam repensar as iniciativas tradicionais. 

Em 1997, o CUPAV organizou a peregrinação anual dos Centros Universitários, desta vez não a Fátima, mas ao Santuário da Padroeira de Portugal, em Vila Viçosa. A partir desse ano o itinerário da peregrinação foi variando. Esta atividade é importante pois envolve os quatro Centro Universitários da Companhia de Jesus em Portugal: CUPAV (Lisboa), CUMN (Coimbra), CREU (Porto) e CAB (Braga).

Em Novembro de 1997, o P. Carlos Azevedo Mendes estreou na capital os fins-de-semana Natureza e Espiritualidade (NATES). Em Novembro de 98, a Missa dominical do CUPAV, celebrada na Igreja de S. Roque, voltou para a Capela de Santo António, no Campo Pequeno, apoiada por um grupo de antigos animadores como ministros extraordinários da comunhão. É de assinalar aqui o sucesso crescente do Coro do CUPAV, composto pelos universitários que animam as missas de Domingo. O grupo de animadores foi-se também renovando, com uma aposta em equipas menos extensas.

Os encontros Fé e Justiça deixaram o formato original de fim-de-semana, e foi assim que em Abril de 99 se realizou o encontro Fé e Justiça XIV. O tema foi "Entre a Laicidade e a Fé". E constou de uma série de diálogos/debates entre personalidades da vida pública portuguesa: D. José Policarpo e Mário Soares, José Saramago e P. António Vaz Pinto, João Lobo Antunes e P. Luís Archer, Siza Vieira e P. Vasco Pinto Magalhães.

Em Março de 2000, respondendo a uma apelo da Pastoral Universitária de Lisboa, o CUPAV organizou a Semana Humana procurando uma intervenção social com visibilidade na cidade de Lisboa. Houve animação de rua, rally-paper, safari fotográfico e conferências. Tudo sob o lema:"ser humano faz bem". Em Junho de 2000 celebrou-se o 15º aniversário no então tradicional Arraial do CUPAV. Logo a seguir, começou a demolição de parte dos edifícios originais, sob os quais se veio a construir a estação de Metro do Lumiar, um benefício que tornou o CUPAV mais acessível, mas que implicou uma mudança notável ao nível das instalações.