PACOTE SOLIDÁRIO

O que é?

 

O Pacote Solidário é um projeto promovido pelo CUPAV – Centro Universitário Padre António Vieira, que nasce para ajudar famílias que foram profundamente afetadas pela crise. O Pacote Solidário, ao ajudar em géneros alimentares e bens de casa (desde pasta de dentes a detergentes) e libertar a família das preocupações com os bens mais essenciais para o dia-a-dia, permite que esta se foque em procurar soluções duradouras para a sua situação. Simultaneamente, pelo seu modo de funcionamento, o Pacote Solidário promove também a solidariedade gratuita e a união entre doadores. Por um lado, quem dá não sabe a quem está a dar, e por outro, formamse grupos de vizinhos, nas empresas, … unindo as pessoas em torno de uma causa.

 

 

Como chegamos às famílias?

 

As famílias são propostas por pessoas que, dada a sua formação e experiência, têm um acesso mais direto a estes casos e estão abrangidas por segredo profissional, como padres, advogados, psicólogos, entre outros. Por respeito pela dignidade de cada um, os doadores não sabem que família estão a ajudar, fazendo-se a ligação à família através deste intermediário experiente e discreto. É também o intermediário que acompanha a família com vista a ajudá-la a encontrar de novo estabilidade. Este suporte vai tipicamente desde a procura de emprego à resolução de problemas que surgem em momentos de maior instabilidade.

 

 

Como funciona?

 

O Pacote Solidário assenta num trabalho em rede, resultando do contributo de vários intervenientes:

Pacote Solidário + CUPAV; angariadores; doadores; intermediários; famílias

O Pacote Solidário + CUPAV responsabilizam-se e comprometem-se a:

 

• Sinalizar, acolher e avaliar pedidos de famílias com necessidades;

• Acordar com quem sinalizou a família quem será o intermediário (tipicamente quem sinaliza a família);

• Organizar a distribuição dos bens, de acordo com as caraterísticas e necessidades de cada família;

• Receber os pacotes dos angariadores no 2º domingo de cada mês;

• Organizar os pacotes em cabazes juntamente com os angariadores;

• Entregar os cabazes aos intermediários no 2º domingo de cada mês;

• Dar feedback regular aos angariadores sobre a realidade do projeto, salvaguardando a dignidade de cada família; • Receber feedback regular dos intermediários acerca das famílias e, sempre que necessário, dar resposta a eventuais necessidades “SOS”.

 

Os angariadores responsabilizam-se e comprometem-se a:

 

• Angariar doadores;

• Recolher os pacotes dos doadores;

• Entregar os pacotes na cripta da Igreja do Colégio de S. João de Brito no 2º domingo de cada mês, entre as 18h00 e as 18h45,

• Ajudar a organizar os pacotes em cabazes;

• Dar feedback regular aos doadores acerca da realidade do projeto, salvaguardando a dignidade de cada família.

 

Os doadores responsabilizam-se e comprometem-se a:

 

• Dar um pacote por mês do género alimentar que foi solicitado e acordado, na data combinada com o respetivo angariador.

 

Os intermediários responsabilizam-se e comprometem-se a:

 

• Recolher no CUPAV o cabaz para a respetiva família no 2º domingo de cada mês, no fim da missa (20 h);

• Entregar o cabaz à família;

• Ajudar a família a encontrar meios para estabilizar a sua situação;

• Verificar regularmente as necessidades real da família, não deixando por um lado que este projeto crie uma dependência pouco saudável e, por outro, detetando necessidades pontuais ou específicas da família;

• Comunicar ao Pacote Solidário + CUPAV as necessidades da família – pontuais ou mais graves/ urgentes – bem como a desejada alteração da situação, de modo a já não ser necessária a ajuda do Pacote Solidário.

 

 

 

Como ajudar?

 

Se conhecer alguma família que necessite de apoio ou alguém que queira participar como angariador e/ou doador, não hesite em entrar em contacto com a equipa do Pacote Solidário (contacto em baixo). Estamos abertos a mais voluntários!

 

 

 

Um pouco da história do Pacote Solidário

 

O Pacote Solidário nasceu em maio de 2013, como resposta à necessidade de ajuda a famílias afetadas pela crise num movimento de solidariedade comunitária. Desde 2013, foram apoiadas mais de 50 famílias, o que corresponde a mais de 200 pessoas. Destas famílias, cerca de 75% têm já a sua situação financeira estabilizada, tendo deixado de ser apoiadas pelo Pacote Solidário, embora algumas continuem a ser acompanhadas pelos intermediários. O Pacote Solidário inicia este novo ano apoiando diretamente mais famílias e conta com o contributo e entusiasmo de cerca de 30 angariadores e mais de 500 doadores.

 

 

Obrigado por todo o apoio!  

 

CONTACTOS

 

pacotesolidario@gmail.com

 

Joana Magalhães da Silva

Gonçalo Canelas